MATERNIDADE E COLETIVIDADE

“(…) as mulheres dão à luz quando a coletividade as ajuda a receber e a criar seus filhos. Estes têm que ser desejados não somente por quem os traz ao mundo, nem apenas pelo casal, mas sim por uma coletividade solidária. A maternidade não pertence unicamente à vida privada, não é somente expressão de um desejo feminino, nem do amor de um casal, responde a uma necessidade social primordial: a renovação das gerações, a sobrevivência do grupo.”

*

“(…) las mujeres dan a luz cuando la colectividad las ayuda a recibir y a criar a sus hijos. Éstos tienen que ser deseados no sólo por la que los trae al mundo, ni siquiera por la pareja, sino por uma colectividad solidaria. La maternidad no pertence unicamente a la vida privada, no es solamente la expresión de un deseo femenino, ni del amor de una pareja, responde a una necesidad social primordial: la renovación de las generaciones, la supervivencia del grupo.”

Yvonne Knibiehler, em Historia de las madres y de la maternidad en Occidente

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.