EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE

“(…) a maternidade não é nem da ordem do sabido naturalmente por instinto, nem do que pode ser instruído por meio da erudição, tampouco do que é imanente de um senso comum espontâneo. É uma experiência que convoca o saber inconsciente e que, assim sendo, depende de uma transmissão e também de uma criação singular que implica subjetivamente cada mulher no exercício da maternidade. Ou seja, ao mesmo tempo em que a maternidade implica uma repetição inconsciente entre gerações, também diz singularmente da invenção que pode ter lugar para uma mulher a partir da experiência de maternidade”.

*

“(…) la maternidad no es ni del orden de lo sabido naturalmente por instinto, ni de lo que puede ser instruido por medio de la erudición, tampoco de lo que es inmanente de un sentido común espontáneo. Es una experiencia que convoca el saber inconsciente y que, por lo tanto, depende de una transmisión y también de una creación singular que implica subjetivamente a cada mujer en el exercicio de la maternidad. Es decir, al mismo tiempo que la maternidad implica una repetición inconsciente entre generaciones, también dice singularmente la invención que puede tener lugar para una mujer a partir de la experiencia de maternidad”.

Julieta Jerusalinsky, A criação da criança: brincar, gozo e fala entre a mãe e o bebê. Tradução para o espanhol: Caroline V Nogueira. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.